20
mar

8 lições do intraempreendedorismo para impulsionar o negócio

Conheça sobre os principais ensinamentos que podem ser tirados do profissional intraempreendedor

Talvez você não esteja tão familiarizada com o termo intraempreendedorismo, mas resumindo, o intraempreendedor é aquele que pensa e age como um empresário dentro de um negócio e está alinhado com os objetivos da empresa e à disposição para que o negócio consiga cumprir esses objetivos.

As maiores empresas do mundo contam com intraempreendedores, que é aquele ‘empreendedor interno’. Tomando como exemplo a Apple, Jonathan Ive, foi um intraempreendedor, o designer criou o iPod e esteve intimamente envolvido nas criações do Apple Mac, do iPad e do iPhone.

Para destacar uma empresa no mercado, é inevitável o tema cultura da inovação. E para inovar, um negócio pode trilhar muitos caminhos, pode optar por fazer novos investimentos em pesquisas ou no desenvolvimento de programas de melhoria contínua, assim como também pode investir em pessoas que tenham como principais características a autonomia e espontaneidade, e que podem trazer importantes mudanças no ambiente da empresa.

Os intraempreendedores são pessoas que possuem algumas características importantes em comum: são inconformados; sempre questionam os processos e atuam provocando as mudanças.

8 principais lições deixadas pelo intraempreendedorismo

Destaco neste artigo, os principais pontos que podem ser considerados como ensinamentos deixados por essas pessoas com perfil intraempreendedor. A ideia é fazer com que os empreendedores reflitam sobre essas características presentes nesses profissionais:

  1. Se antecipa no processo que viabiliza a inovação – O intraempreendedor tem uma grande capacidade de analisar cenários e de fazer previsões. É aquele profissional visionário, capaz de ver uma tempestade ou dia perfeito, antes que ocorra, sendo assim, confiar nesse profissional é fundamental. Uma vez dada a autonomia é importante deixar o profissional com espaço livre;
  2. A criatividade é um ingrediente abundante neste profissional – Dentre as principais lições do  intraempreendedorismo está a capacidade de, com criatividade, pensar nas melhores ideias que poderão instaurar um processo de inovação em um negócio;
  3. Enxerga os processos pensando sempre em melhorá-los – A pessoa intraempreendedora sempre vai ter ideias de como o negócio pode ganhar mais ou até como pode reduzir custos;
  4. O comportamento do intraempreendedor é de ‘dono’ do negócio – E é aqui que podem surgir más interpretações a respeito deste perfil profissional. O intraempreendedor veste a camisa, está pronto para jogar o jogo e a ideia é vencer. A mente deste profissional é de ‘dono de si’, e tem plena consciência de sua capacidade criativa e do seu poder para inovar. Não se trata de presunção, trata-se de um profissional com grande autoestima e que se coloca em um negócio num lugar de protagonismo. Confia em si;
  5. É altamente resiliente – Se as coisas não saem como o esperado ou se o momento da empresa não é o melhor, outra dentre as importantes lições do intraempreendedorismo, é a resiliência, esses profissionais não se abalam, o externo jamais vai alterar a sua capacidade criativa;
  6. Fazem previsões certeiras – Não se trata apenas de ter ideias ou de ser parte fundamental no processo de inovação em um negócio, o intraempreendedor consegue fazer uma análise de riscos e calcular se pode corrê-los;
  7. Tem profunda autonomia e sabe envolver a sua equipe – Dentre as principais lições do intraempreendedorismo está o exercício da autonomia, e, além disso, esses profissionais envolvem os colaboradores que fazem parte de sua equipe de maneira que se sintam estimulados a ter as melhores ideias; 
  8. São inquietos e querem sempre melhorar – Dentre as principais características dos intraempreendedores está a inquietude, são pessoas jamais satisfeitas ou quando se sente satisfeitas com um resultado, essa satisfação logo dá lugar a uma nova insatisfação, que gera uma nova busca e missão.

Negócios que valorizam o intraempreendedorismo só têm a ganhar e é importante que os gestores procurem identificar esses perfis dentre os colaboradores do negócio. Sempre gosto de frisar a importância de que se invista em pessoas, de que se acredite nas pessoas em um negócio.

A equipe é o que faz o negócio andar, por isso, invista, dê lugar, dê autonomia ao profissional com uma mentalidade intraempreendedora. É essencial que o empreendedor consiga enxergar quais são os seus pontos fortes e fracos, e se existem pessoas dentre os seus colaboradores com pontos fortes que suplantem os seus pontos fracos, por que não investir?

Colaboração de Adriano Nodari Fundador e consultor sênior da Nodari Consultoria desde 2005. Especialista em Planejamento Financeiro e Gestão Estratégica de Negócio. MBA em Finanças pelo IBMEC, Pós Graduando em Marketing pela USP, Engenheiro de Produção Mecânica pela FEI, Personal & Professional Coach pela SBC, Consultor em Gestão de Conflitos  na metodologia SDI certificado pela Personal Strenghts, Balanced Scorecard  Gestão por Competência pela FGV, Consultoria Empresarial pela FIA

Leia também:

Como contornar os erros e fidelizar clientes

7 inspirações de empresas inovadoras que não param de crescer