27
jun

Como abrir meu próprio negócio: gastos

Para que seja possível abrir seu próprio negócio, além de tudo o que já foi comentado sobre os itens previamente necessários, também é importante conhecer, no negócio, os gastos estruturais e os gastos legais. Os gastos são cinco irmãos da mesma família, por assim dizer.

Mas, afinal o que significa gasto?

Gasto significa a aquisição de um bem ou serviço que vai originar um desembolso da empresa, ou ainda, de maneira involuntária, como perdas ou desperdícios.

Tipos de gastos

Investimento é todo gasto ocorrido na aquisição de bens que ficarão na empresa até o momento de sua utilização, bem como a aquisição de bens patrimoniais, e que poderão proporcionar à mesma, um retorno financeiro. Os investimentos podem ocorrer em qualquer área da empresa. Como exemplo, podemos citar a aquisição de equipamentos para qualquer área da empresa e se, vendido posteriormente, pode gerar retorno financeiro como: freezer, carro, geladeira. 

Estes fazem parte dos gastos estruturais do negócio, pois permitem que seja então criada, a “estrutura” para o funcionamento da empresa.

Custo é todo gasto que representa a aquisição de um ou mais bens ou serviços usados na produção de outros bens ou serviços, que ocorre somente na atividade produtiva da empresa e que não dará isoladamente um retorno financeiro para a empresa, mas sim, proporcionará com a produção do bem ou serviço para qual foi destinado, um retorno financeiro pela venda deste bem ou serviço produzido.

Os custos ocorrem na área produtiva da empresa, isto é, na fábrica, ou fora da mesma no caso de terceirização, ou ainda, no almoxarifado como, por exemplo: salário do pessoal da produção, custo da matéria prima para fabricação do produto final, custo de horas de trabalho diretas do prestador de serviço.

Despesa é um gasto que a empresa tem para manter a sua estrutura organizacional, mas que não traz retorno financeiro para a mesma e é reconhecida somente no momento da ocorrência do fato gerador, ou no momento do seu uso.

As despesas só ocorrem na área compreendida pelo escritório central e pelas filiais e loja da fábrica, setores que, além de contribuírem para a obtenção de receitas da empresa, apresentam gastos para sua própria manutenção. Podemos entender despesa como um gasto acessório às atividades da empresa, loja, ou fábrica como: telefone da área administrativa do negócio, publicidade, as taxas e tributos na abertura da empresa, para que seja possível regularizar a parte burocrática, ou seja, os gastos legais.

Perda é todo gasto no qual a empresa incorre quando determinado bem ou serviço e é consumido de maneira anormal às suas atividades como: inundações, incêndios, greves. As perdas podem ocorrer em qualquer área da empresa.

Desperdício é um gasto que a empresa apresenta pelo fato de não ocorrer o aproveitamento normal de todos os seus recursos, como uma produtividade menor que a normal ou um vendedor com tempo ocioso após cumprir sua quota de vendas.

Toda vez que não se atinge o que poderia ser obtido normalmente ocorre um desperdício, que acontece de maneira oculta, sem que se perceba imediatamente a sua ocorrência.

Eu combinei com vocês de separar para facilitar, os gastos estruturais e os legais. Aceita dividirmos os gastos em duas partes em uma lista?

Os gastos estruturais – todos os itens a serem adquiridos (comprados ou alugados) para formar a estrutura física do ramo de negócio escolhido.

Os gastos legais – todos os itens a serem pagos ou contratados para formalizar o seu negócio: contador, taxas e tributos de licença/concessão, municipais, estaduais e federais, isto incluirá, dependendo do ramo de negócio: ANVISA, ANATEL, IBAMA, SUSEP e similares.

O que você acha de fazer uma pequena simulação para exercitar a elaboração desta lista de gastos? Que tal abrirmos uma loja de entrega “delivery” de pizza?

Exemplos de gastos estruturais: local do funcionamento do delivery, contratação de empresa de dedetização com certificado, energia elétrica, água, internet, e telefone móvel e fixo, balcão de atendimento ao cliente, caixa registradora, máquina de débito e de crédito, sistema informatizado para o livro caixa e estoques, balcão de copa para fazer as massas, fornos, armário para os ingredientes secos, freezer e refrigerador para os ingredientes perecíveis, utensílios para misturar a massa, abrir a massa e assar a massa, uniforme do pessoal da mão de obra e entregadores, veículo para entrega, embalagens, contratação de empresa de marketing e publicidade para elaborar logotipo, estudo da marca, slogan, entre outros.

Exemplos de gastos legais: contratação de contador para elaboração do contrato social e contabilidade mensal, registro da empresa na Junta Comercial; Secretaria da Receita Federal (CNPJ); Secretaria Estadual de Fazenda para inscrição estadual quando necessário; registro do Alvará de funcionamento junto à prefeitura municipal; enquadramento na Entidade Sindical Patronal, cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”, AVCB do Corpo de Bombeiros Militar para a loja; Alvará de licença sanitária – adequar as instalações de acordo com o Código Sanitário; ANVISA, entre outros.

Como você pode notar, os gastos são diversos e são limitados pelo tipo de negócio que se pretende abrir e, devem ser separados e personalizados para evitar a confusão deles e facilitar a correta apropriação financeira e contábil na empresa.

Existe uma ferramenta que pode facilitar o seu direcionamento para o ramo do negócio, de forma estruturada e, segregar por tipo de preocupação, os gastos a serem considerados. Vamos conversar sobre ela na próxima semana.

Ficou com dúvidas sobre a abertura da empresa? Entre em contato.

Que sua semana seja plena de boas ideias, foco e direcionamento, para os melhores resultados. Até a próxima!

Walkyria RIbeiro é proprietária do www.auditoriaepericia.net

 

 

Tags: