19
set

Como separar as contas de casa com as contas da empresa

Em tempos de criar (onde há crise a orientação é que se crie) e você deve estar sendo bastante criativa, não é mesmo ?!
Nós, empreendedoras, somos desafiadas à criação, co-criação ou inovação constantemente por conta da instabilidade socioeconômica que estamos vivendo. Nos tempos que presenciamos, nos é cobrado que saibamos lidar com nossas necessidades financeiras de forma a driblar a dificuldades cotidianas.

Pensando em empreendedoras que precisam lidar com as finanças de seu negócio e viver da sua rentabilidade, quero trazer aqui uma realidade que pode levar seu negócio á falência: empresas que têm suas finanças misturadas ás finanças pessoais ou familiares. Por vezes, isso acontece porque necessitamos de um valor a mais no mês passado ou simplesmente por não termos tempo de organizar as finanças da empresa. Então vamos levando, colocando o dinheiro do caixa no bolso e saindo para o supermercado ou pagar o encanador ou a garagem. Afinal, é da empresa que vem meu sustento e tudo que a empresa precisar sou eu que pago.

Propósito da empresa

A comercialização dos produtos ou serviços é que faz o negócio funcionar. Então, entenda que a empresa é uma entidade que precisa ser autossustentável, e mais que isso, precisa sustentar sua gestora. Se sua empresa vai muito bem e consegue também manter sua vida sem grandes controles, entenda que isso é muito arriscado. Uma empresa necessita de planejamento para evitar armadilhas de mercado e se focar em seu crescimento; e para as nossas vidas, de pessoas físicas, não é diferente. É importante que saibamos tudo o que recebemos e todos nossos gastos, para que tenhamos um planejamento de onde queremos chegar e como alcançar nossos objetivos.

Como separar as contas pessoais da empresa

  • Faça uma planilha com todas as entradas e saídas da empresa, e faça uma planilha com todos os seus gastos e contas mensais pessoais;
  • Separe os cartões de crédito; cartão pessoal não deve ser usado para compras da empresa e vice-versa. Dessa forma é preciso que se diminua o número de cartões e tenha um cartão e uma conta para pessoa jurídica e outro cartão e conta para pessoa física;
  • Organize as datas de pagamentos e compras da empresa e também as suas pessoais;
  • Determine um valor que você possa sacar semanalmente (ou mensalmente) e seja disciplinado, não ultrapasse o limite de saque que determinou;
  • Busque manter a saúde financeira da sua empresa em dia, se for preciso peça ajuda a profissionais;
  • Se for preciso faça cortes para diminuir custos da empresa ou os seus gastos.

Além dessas dicas posso sugerir também persevere, persevere, persevere! Os resultados nem sempre virão tão rápidos quanto gostaria, mas com certeza virão com maior consistência e credibilidade.

Grande abraço e deixa seu recadinho ou dúvida que a gente se comunica. Estou á disposição para te ajudar!

Patricia Sandes é Coach de Educação Financeira para Empreendedoras e Consultora de Empresas e Pequenos Negócios