25
maio

Sua Marca Pessoal pode ser o diferencial do seu sucesso

O valor de uma profissional no mercado é determinado por diversos fatores como conhecimentos, habilidades e atitudes e você tem a possibilidade ser mais uma ou ser a única. Pense nisso!


‘Quem não sabe o que quer não sai do lugar’

Esta semana um conhecido comentou comigo sobre uma frase que seu amigo sempre diz: ‘Mulher que não bota a cara na janela não casa.’ Longe de ser usada para diminuir ou desvalorizar a mulher, o antigo ditado é usado por um conceituado orientador de carreira, com mais de 30 anos de mercado, para exemplificar a necessidade de se mostrar ao mercado.

Pode soar como absolutamente desnecessária para quem ainda não comemorou três décadas de vida – o que esta geração menos tem é receio de se mostrar, mas para qualquer pessoa que tenha apagado mais do que trinta e cinco velinhas, parece algo assustador.

A mesma facilidade que cria pode também prejudicar, exatamente pela chance de exposição. É nessa linha tênue que a marca pessoal tem se fortalecido cada vez mais. Há que se tomar cuidado com qualquer clique ‘publicar’, mas ao mesmo tempo, este clique tem que ocorrer constantemente.

Para quem está começando nessa seara de empreender, é inevitável o peso que uma marca pessoal bem construída e consolidada traz para se conseguir o que quer. Se você quer aprender como criar, estabelecer e fortalecer a sua marca pessoal, seguem algumas lições básicas:

# 1 – Perca o medo
Medo de se expor. Medo de errar. Medo de não ser aceito. Medo de virar tema de fofoca. Medo de não conseguir. Medo de ter que voltar atrás. Apesar de estarem grudados conosco, são sentimentos que precisam ser deixados pra trás.

# 2 – Defina seu objetivo
‘Quem não sabe o que quer não sai do lugar’ – ainda há espaço para ditados antigos na nossa vida de tempos modernos. Ter seu objetivo claro vai ajudá-la a criar ações, implementar, ajustar e continuar tentando, porque você sabe aonde quer chegar.

# 3 – Planeje. Mesmo que isso tome tempo
Nada muito elaborado, mas planejar sua nova atuação profissional, desde de abrir um salão de beleza, atuar como coach ou fazer cupcake, só tem a acrescentar. Qual o seu mercado? Qual o seu produto ou serviço? Qual o custo para produzir e para vender o seu produto ou serviço? Quanto tempo teria para se dedicar ao negocio? Quem é o seu cliente? Como vai encontrá-lo?
Todo esse tanto de perguntas devem ser respondidas antes de iniciar seu negócio.

# 4 – Saiba quais são seus diferenciais
Achou que as perguntas haviam encerrados no tópico anterior? Aqui vão outras, também super importantes. O que te diferencia dos seus concorrentes? O que é único em você? Quais as suas características que chamam a atenção das pessoas? Descubra isso, para entender os componentes da sua marca pessoal.

# 5 – Selecione as mídias de acordo com o seu público e negócio
Com a infinidade de opções disponíveis esta é uma fase complexa, mas absolutamente relevante para que você venda o que quer que esteja vendo – produto, serviço ou até mesmo uma ideia. Lembra no planejamento em que definiu seu público-alvo? Agora você tem que descobrir onde está ele. Saber qual a rede social mais acessada pela faixa etária do seu público vem antes de sair publicando.

# 6 – Encontre o estilo e imagem da moça que vai para a janela
Depois de tudo pronto, chega a hora de se expor. Divulgar seu produto ou serviço. Mostrar seus diferenciais. Ir para a janela, para esperar seu cliente passar… A sua imagem tem que ser fiel ao que você entrega. Não funciona dizer uma coisa e fazer outra. Assim como sua autenticidade, que deve ser pura e verdadeira.

# 7 – Deixe a vergonha e a timidez na gaveta…

Última pergunta. Como todo esse trabalho, dedicação, atenção aos detalhes e coragem, ainda lhe sobra alguma dúvida de que vai dar certo?.

Sucesso pra ti. Obrigada por sua leitura. Deixa aqui embaixo da minha janela seu comentário ou sugestão para os próximos artigos.

Abraços

Luciane Borges é Especialista da Marca Pessoal no Linkedin