18
jun

Vamos falar de Proposta de Valor?

Planejar e executar é uma capacidade fundamental, mas experimentar e inovar são capacidades que precisam ser desenvolvidas para criar novas fontes de vantagens competitivas, cada dia mais importante no mercado.

(Proposta de valor/ Freepik)

O que você está entregando para o seu cliente?

Quais os diferenciais do seu produto?

O que faz o cliente comprar de você?

E se você deixar de produzir, que falta vai fazer no mercado?

Do que é que seus clientes vão sentir falta?

No mercado dinâmico e competitivo em que atuamos hoje, essas perguntas devem ter respostas convincentes, se não as tem vá agora em busca destas respostas. Inovação é um recurso tão importante como os insumos que você utiliza para produzir, ou as pessoas que prestam os serviços ou vendem seus produtos. Não é uma coisa distante, ela tem que estar presente no dia a dia de cada empreendedora, na atividade diária da fábrica, da loja, da sua cozinha, do seu ateliê.

Inovar é pensar diferente, é encontrar novos usos para velhos produtos, criar novos produtos para atender aos velhos usos, é criar novos produtos para novos hábitos de consumo. A vida útil de um produto é cada vez menor, vejam os smartfhones, a cada dia aparecem novos modelos com novas funções, e o nosso, aquele que ainda estamos pagando as parcelas do financiamento já é obsoleto, já não recebe mais a atualização dos aplicativos.

Para alimentar um mercado de consumidores ávidos por novidades, a empreendedora precisa usar a imaginação para elaborar novos produtos e desenvolver novos serviços para atender os seus clientes e captar novos. Para se diferenciar é preciso definir a proposta de valor do que você faz. Fazer para quê? Para quem? Como?

Você pode entregar novidade, quando cria uma nova necessidade no seu cliente, uma necessidade que antes ele nem sabia que tinha. Pelo desempenho, quando o seu produto supera o desempenho dos seus concorrentes e surpreende o cliente com a performance. Pode ser pela personalização, quando atendem a necessidade específica de cada um dos seus clientes pela customização de cada produto ou serviço, ou através do “fazer o que tem que ser feito” que é o que uma consultoria, um serviço especializado porque resolve um problema do cliente permitindo que eles se concentrem em gerenciar suas empresas. O design, que é melhorar a experiência do usuário, também é proposta de valor, vejam o caso do iPhone. Uma outra forma é pela marca/status quando o nome é mais importante que o produto em si, ou o preço que define o nicho de público a ser atendido. Ajudar o seu cliente a reduzir seus custos, como os aplicativos de conversas instantâneas ou seus riscos, com a utilização de cartões de credito substituindo o uso de cédulas, ou também criando acessibilidade ao seu produto ao criar condições para que outros clientes, que antes não o usariam, possam começar a usar.

Enfim, a proposta de valor deve focar na solução de um problema do cliente, pois o cliente compra soluções e não produtos, lembre-se sempre disto.

Um abraço e até a próxima!

Clarice Cipoleta é Palestrante e Analista do Sebrae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *