11
jan

Um ano de grandes expectativas e também desafios!

(Estratégias/Freepik)

Não dá para esperar que as coisas melhorem; é preciso assumir o comando e fazer acontecer. É preciso coragem – a alavanca para uma atitude vencedora.

Empreender no Brasil não é tarefa para amadores, onde os cenários político é inseguro; o fiscal/tributário é carrasco e burocrático; o econômico promete uma retomada a partir do segundo semestre, mas teremos uma eleição importante e o trabalhista começa a caminhar por um terreno menos árduo para o empregador com as flexibilizações da última reforma.

“Não existe milagre, existe gente engajada e bem preparada perseguindo objetivos claros e que fazem sentido para ela.”

E os desafios dentro das organizações? Em que a empreendedora/empresária deve focar para garantir a entrega do “propósito” de seu negócio; gerar novos negócios; atrair e manter pessoas de alta performance, motivadas, engajadas, ousadas e comprometidas com o propósito e com o cliente; garantir a rentabilidade do negócio e atrair/ manter clientes satisfeitos? São inúmeros desafios para alcançar e manter o sucesso dos negócios.

Mas, vale a pena relembrarmos um pouco de 2017: Economia dando sinais de retomada | Operações Lava Jato sacudindo os porões da corrupção, provocando um repensar no comportamento da sociedade política e empresarial | Startups fazendo bonito, fazendo dinheiro novo e posicionando o Brasil como um país empreendedor | Empresários conscientes de seu papel de protagonista empreendendo, investindo, conquistando mercado, se reinventando

Eu, particularmente, acredito muito quando uma organização tem clareza quanto ao seu papel na sociedade e aonde ela quer chegar, e compartilha isso, de forma clara e continua, com os seus colaboradores; cria uma força motriz sem proporções. Compartilhar o propósito com os colaboradores, tendo o cuidado ao estabelecer as estratégias e ações da empresa para refletirem total aderência a este propósito cria uma força motriz muito poderosa dentro da organização porque passa a “fazer sentido” para as pessoas e assim torna-se mais fácil o seu engajamento nas entregas.

Planejamento estratégico e tático não pode faltar em nenhuma organização, seja ela uma grande ou uma microempresa. Encontramos muitas empresárias com objetivos e metas claras em sua cabeça, mas sem nenhum planejamento de como chegar lá. Planejar parece chato para algumas pessoas, às vezes cansativo, mas é necessário para se ter a visão dos desafios e os recursos que serão necessários (pessoas, produtos, processos, investimentos, capital de giro, marketing, etc) para fazer acontecer aqueles sonhos ou objetivos. Conduzir uma empresa sem planejamento é como navegar se bússola, vai para onde o vento levar e este nem sempre pode estar conduzindo para um lugar bom ou seguro.

(Foco/Freepik)

Pessoas capacitadas, bem preparadas para surpreender o cliente independente dá área em que trabalhe; engajadas com o propósito da organização; ousadas e dispostas a se superarem todos os dias farão a diferença para a superação dos objetivos da organização. A empresa é um ser vivo, são as pessoas que a fazem o dia-a-dia acontecer e quando o empresário entende que investir continuamente nessas pessoas transforma seus resultados e o faz com maestria, o sucesso acontece. Não existe milagre, existe gente engajada e bem preparada perseguindo objetivos claros e que fazem sentido para ela.

Outro aspecto da organização que não pode ser descuidado são os controles (fluxo de caixa, rentabilidade dos produtos e do negócio, demonstração de resultados mensais, contas a pagar e receber, controle de estoque). Estes controles são as bússolas que ajudarão a empresária nas tomadas de decisões no seu dia-a-dia. Sem eles muitas decisões podem não ser assertivas, podem gerar prejuízos, podem colocar a empresa em risco. Ter o hábito de gestão por controle ajuda a empresária a caminhar com mais solidez, a tomar melhores decisões ou até mesmo deixar de fazer algo nocivo aos seus negócios.

O mais importante é que a razão do existir de qualquer empresa é o cliente. E este cliente está muito bem informado, mais antenado, mais exigente e mais atencioso quanto aonde comprar. O desafio das organizações para capturar a atenção deste cliente é cada vez maior e exige habilidade, sabedoria e maestria. Manter um diferencial hoje muito desafiador, logo o concorrente copia e você precisa buscar outro. Entender este cliente e lhe proporcionar experiências diferenciadas – eis a chave do sucesso. Fazer ações pelo simples fato de estar em movimento é desperdiçar tempo e dinheiro.

O ano está começando e com ele uma nova chance de fazermos mais, melhor, mais rápido e com menor custo. Este para mim é um grande desafio para as organizações, mas sem dúvida o que lhes trará alta performance.

Boa sorte e bons negócios!

Sônia Bernardes é Consultora de Empresas e Especialista em Gestão de Negócios

Leia também:

Você seria cliente de seu próprio empreendimento?

Benefícios que a prática do Fluxo de caixa traz para a sua empresa

Como está a gestão financeira do seu negócio?

Vamos arrumar a casa? A importância do planejamento neste início de ano